21 julho 2015

Médica


Esses dias eu estava conversando com um amigo que não via fazia algum tempo ele perguntou se eu estava namorando e como na maioria das vezes respondi “não”. Então ele me veio com o seguinte questionamento. – Entranho uma garota como você estar sempre sozinha. Porque você tem tanta dificuldade de entrar em um relacionamento sério?                                                                      
 Sei que a maioria das garotas se ofenderia com a pergunta do rapaz, mas nunca fui como a maioria das garotas. Portanto levei a questão numa boa como se ele tivesse perguntado a minha idade ou o meu signo. Depois de pensar um pouco eu dei a seguinte a respostar para ele. – Eu podia listar um milhão de motivos para justificar o fato de que eu nunca consigo ter um relacionamento sério com ninguém, mas vou citar apenas um. Eu sou uma cardiologista uma médica.
- Médica? Indagou ele surpreso, pois sabia que eu não era uma médica e sim uma estudante de direito.
- Sim uma médica ou é como se eu fosse uma. Eu encontro um coração ferido e cuido dele o deixo saudável novinho em folha. Então o paciente curado e feliz vai embora sem nem olhar para trás, só que a diferença é que eu que fico machucada e sangrando. Ai aparece outro paciente e processo repete-se sucessivamente. Já tentei evitar, ignorar um coração machucado, fechar meus olhos. Mas cá aqui entre nós alguém consegue evitar o amor?
Como diria Caio Fernando Abreu “A gente sempre acha que é especial na vida de alguém, mas o que te garante que você não está somente servindo pra tapar buracos, servindo de curativo pras feridas antigas?”
Quando acebei de falar o Rapaz me puxou pela cintura e me deu um beijo lento e intenso que fez meu coração disparar, após o beijo ele olhou nos meus olhos e disse.
- “A moça que não era Capitu, mas também têm olhos de ressaca levanta e segue em frente. 
Não por ser forte, e sim pelo contrário… Por saber que é fraca o bastante para não conseguir ter ódio no seu coração, na sua alma, na sua essência. E ama, sabendo que vai chorar muitas vezes ainda. Afinal, foi chorando que ela, você e todos os outros, vieram ao mundo.”
E foi assim que a médica virou paciente o doutor conhecia Caio Fernando Abreu e mais do que isso ele conhecia o caminho para o meu coração. 

17 julho 2015

Batida cardíaca


Seu olhar me envolve
seu abraço me aquece
e todo o resto desaparece.

Quando você esta longe meu ser se dissolve.
Quando você está perto
eu me sinto completo.

Sua suave batida cardíaca
para mim é a mais bela sinfonia.
Seus braços são o refugio tão desejado
O toque de seus lábios é oque há de mais sagrado.

Escrito em: 2014 

16 julho 2015

E se?


Eu nunca entendi o poder que essa frase exerce sobre nós. Mas esses dias em meio a mais um de meus devaneios comecei a me questionar sobre os nossos “E se?”.
E se eu fosse menos tímida(o)? E se eu fosse menos atrapalhada(o)? E se eu fosse mais bonita(o).
E se eu fosse mais magra(o), baixa(o), alta(o) etc.
A gente sempre quer ser oque não é temos mania de achar que seriamos mais felizes se fossemos como as modelos dos comerciais, os atores da tv, ou as estrelas do rock.
Será que eles são tão felizes assim? Nem sempre muitos deles tem os mesmos problemas que nós ou até maiores, só porque uma pessoa parece feliz não quer dizer que ela seja.
Você mesmo é um exemplo disso. Quantas vezes você já usou um sorriso para disfarçar a tristeza? Pois é.
E se eu tivesse falado com ele(a)? E se eu tivesse ido estudar naquela escola? E se eu não tivesse me mudado? E se?
As escolhas que não fizemos são as que mais nos torturam. Se você tivesse tomado outro caminho você se perguntaria como seria se você tivesse tomado esse.
As escolhas que não fazemos sempre serão eternas duvidas, não podemos voltar no tempo e pegar outros caminhos para saber como seria.

 Temos que parar de nos torturar com tantos “e se?”.

Escrito em: 2013 

15 julho 2015

Clichê


Essa história que eu vou contar parece um clichê e talvez realmente uma história como muitas outras que se repetem todos os dias.
É uma história sobre uma garota teimosa que não queria se envolver muito menos apaixonar-se, pois as feridas do passado não a deixavam confiar em ninguém. É sobre um cara teimoso já desacreditado no amor.
Ele viu aquela garota linda e foi tomado pelo desejo, ela teimosa o rejeitava e quanto mais ela o rejeitava mais ele a deseja. A garota tentou resistir o quanto pode, mas química entre os dois era muito forte e a física a puxava para os braços dele. Era pra ser uma historia como aqueles filmes “Sexo sem compromisso “ e “Amizade colorida” ela acreditava que seria só mais uma na lista dele  e ele que logo enjoaria dela.
Mas como evitar o inevitável nós não mandamos no  coração, por mais que a gente jure que não vai se envolver, que não vai se apaixonar sempre aparece alguém pra nós fazer quebrar o juramento. 
Algum tempo passou e ele não enjoou dela e ela por sua vez não se contentava, mas em ser só mais uma na lista começou a querer ser a única. Começaram as primeiras crises de ciúmes ela irritada e ele agressivo a primeira briga acabou com um beijo.
Já tinha se passado um ano ele disse “Que não podia negar que gostava de verdade dela que não queria mais garota nenhuma no mudo só ela.” ela por sua vez disse “ Eu te amo!” com os lábios tremendo.
E assim começou “Ah o começo o maior êxtase da paixão, nada é tão bom como no começo“. Lá estavam eles agarrados no sofá escolhendo a cor da lingerie do casamento que nunca aconteceu, planejando o filho que nunca puderam ter.
Ele começou a ser menos agressivo e a tentar se comportar e ala tentar se soltar e topar as loucuras dele um mudou para fazer o outro feliz. Talvez eu devesse dizer que não se deve mudar por amor, mas acho que na verdade não mudamos por amor é o amor que nos muda. Buscamos ser o melhor de nós mesmos por que acreditamos ter o melhor do outro.
Com o tempo o amor foi se desgastando ela já não conseguia topar todas as loucuras dele e  ele era egoísta de mais pra enxergar os esforços dela e só via os erros. Ela se distanciou e por sua vez começou a sentir ele mais distante.
Ele a traiu e com o resto de dignidade que tinha assumiu o erro. Se tivesse sido atropelada por um caminhão teria doído menos as lagrimas corriam por sua face e pela primeira vez ela conseguiu rejeitar o homem que jamais tinha rejeitado.  Ele pediu perdão disse que estava arrependido, mas ela cega demais pelo ódio e pela magoa não deu ouvidos, jogou verdades na cara dele.
Ele jurou que nunca mais ia magoa-la que ia sumir de sua vida porque não aguentaria vê-la sofrer novamente. Quando ele abriu a porta ela disse entre lágrimas que morreria se ficasse longe dele, ele ignorou e saiu. Chorou a noite e ela também os dois mal pregaram olho cada um sofreu no seu canto.
No dia seguinte ela que era muito orgulhosa correu atrás dele em três dias ela perdeu os seus dois amores ele e o seu amor próprio.
Depois de uma semana eles conversaram e chegaram a conclusão que chegou o final mais um amor que se foi mais lagrimas. Essa não é uma história com um final feliz é uma história com um começo e um meio feliz, não é nem realmente uma história com um final porque a vida dos dois ainda segue. Talvez os dois ainda se encontrem e reatem os antigos laços, talvez um dele conheça alguém e o outro não, talvez os dois se apaixonem por outras pessoas.
Não sei como acaba a história dos nossos protagonistas, mas de uma coisa eu sei ninguém morre literalmente de amor o sofrimento nos ensina aprender com os próprios erros. O amor é a coisa mais magica que existe no mundo capaz de nos render as melhores lembranças e os momentos mais fervorosos. Se eu fosse deixar uma mensagem pra vocês eu diria: “Ame, erre, sofra, chore, aprenda com seus erros, mas nunca deixe de amar pois o amor é o combustível da humanidade.”




Chapeuzinho Vermelho moderna


A Chapeuzinho Vermelho moderna não tinha uma mãe zelosa  para avisa-la dos perigos na floresta de pedra, afinal de contas nem um lar ela tinha.
A Chapeuzinho não tinha medo do Lobo Mal afinal de contas na floresta cinzenta não aviam lobos, com olhos grandes, nariz grande e dentes afiados.
Ela tinha medo de fantasmas não de qualquer fantasma, oque apavorava a Chapeuzinho eram os fantasmas do seu passado. Os fantasmas do passado são sim os mais apavorantes que existem.
A única pessoa que a Chapeuzinho Vermelho tinha era sua vovozinha, que estava muito doente. Então um dia quando Chapeuzinho foi visita-la no hospital, teve  a triste noticia da morte de sua vó. De vez a menina estaria sozinha, há muitos anos não tinha  colo da mãe nem a proteção do Pai, agora nem mais o carinho da vó.
Então após sair do enterro da vó a menina foi perseguida pelos fantasmas de seu passado.
As lembranças do acidente de carro onde seus pais morreram e todas as suas outras lembranças tristes.
Chapeuzinho Vermelho correu o mais rápido que pode foi quando esbarrou em alguém e teve que parar.
Ela esbarrou em um Caçador de Corações. Os caçadores de corações caçam os corações das jovens donzelas atiram neles depois os abatem.
 Eles tem uma camada de gelo envolta do coração, mais quando ele olhou nos olhos da Chapeuzinho vermelho ele viu tanto medo que o gelo derreteu.
O Caçador teve uma vontade enorme de protege-la e assim o fez agora a Chapeuzinho tinha um lar e o caçador aprendeu a amar.

Eles foram felizes para sempre...Não porque a felicidade é um pássaro de voo rápido que trás instantes de alegria. Mas sim ocorreu tudo bem.

Conto de: 2012 

De volta a ativa.

Oiii
Nos últimos tempos aconteceram muitas coisas eu abandonei o blog pra me dedicar aos estudos e nesse tempo eu acabei mudando, meu modo de escrever, minha intensidade com as palavras.
Quem escreve sabe que o modo de escrever, vive em contante mudança como a vida, eu já não penso mais como antes e consequentemente não escrevo mais como antes.
Eu exclui a história que eu tinha feito no blog pq eu já não estava conseguindo prosseguir no mesmo estilo que comecei, pretendo reescreve-la e só postar os capítulos quando estiverem pronta.
E queria dizer uma coisa: Eu voltei agora pra ficar eu voltei porque aqui é o meu lugar (8)